Páginas

10

Nossos filhos, nossa vida

Essa semana fiquei muito triste e abalada por dois motivos. O primeiro não cabe discutir aqui (quando passar esse motivo de tristeza vou escrever um post especial), e o segundo foi pela morte da menina Giulia (#forçagiulia), de apenas 1 ano e 9 meses, que perdeu sua vida para o câncer. Você pode saber mais da história dela aqui ou aqui.

Fiquei sabendo da história dela através do twiter da Carolina Varella mãe da #forçaanaluiza, outra história que também me emocionou muito.


A Giulia perdeu a luta contra o câncer no domingo passado (22/05), e logo fiquei sabendo, e aquela notícia mexeu muito comigo, pois o Daniel meu filho mais novo é só um pouco mais velho que ela, fiquei pensando em como a Soraya, mãe da pequenina, estaria suportando tudo aquilo, como teve forças para lutar contra uma doença tão traiçoeira e ainda assim perder essa luta, e pensando nela não conseguia conter minhas lágrimas, que sofrimento, quanta dor…

Então olho para meus filhos ali na minha frente brincando, rindo, e comecei a pensar que aquilo poderia acontecer com qualquer um, inclusive com algum dos meus filhos. E que pensamento atemorizante! Só de começar a imaginar entrei em pânico e então orei a Deus e agradeci a Jesus pela vida dos meus filhos, por Ele ter me dado de presente esses dois meninos lindos e preciosos, mas principalmente pela saúde deles.

Lembro-me dos dias que passei no hospital ano passado com o Daniel, foram dias terríveis também, de muita dúvida, angústia. Nem de longe quero comparar os dois casos, mas acho que quando é a vida do nosso filho que está em jogo não há sofrimento maior para nós mães. Ouvi uma vez que quando se perde os pais, se fica órfão, quando se perde o marido se fica viúva, mas quando a mãe perde um filho, não há palavras que descreva essa dor imensa e sinceramente não consigo imaginar a dor da Soraya.

Desde então estou olhando de forma diferente para os meus filhos, não os amando mais pois isso seria impossível, mas sempre que olho para eles agora agradeço pela vida deles na minha vida, sempre que posso os abraço bem forte e digo o quanto os amo e quanto tenho orgulho de tê-los como filhos e os agradeço por fazer a minha vida mais feliz.

Como sempre disse, filhos são herança do Senhor, Ele nos deu nossos filhos de presente mas não podemos nos esquecer nunca que Ele pode tirá-los de nós, sei que isso é forte, mas é a verdade, e nunca podemos nos esquecer disso. 

Não digo isso para ficarmos aterrorizadas com tudo, entrarmos em depressão, desespero e colocá-los em uma bolha, mas não devemos nos esquecer disso para que todos os dias possamos agradecer pela vida dos nossos filhos, pela saúde, pelas bagunças, por nos deixar com cabelo branco e em pé, porque se algum dia isso acontecer com qualquer um dos nossos filhos, ficaremos devastadas sim, mas não arrependidas de não termos amado, ou abraçado, ou brincado o suficiente com eles. Que possamos fazer dos dias deles enquanto estiverem conosco, uma vida muito feliz, seja ela longa ou não.

Por isso nunca me arrependerei de ter sim deixado minha vida profissional para cuidar dos meus filhos, pode ser que eu nunca consiga voltar à minha área de trabalho que tanto amo, mas com isso tenho o privilégio de curtir cada fase e cada descoberta dos meus filhos. Quando eles crescerem e tiverem suas vidas, tento voltar, ou mesmo fazer outra carreira e cuidar mais de mim. Mas hoje eu não troco essa minha vida por nada, pois como está estampado na frente deste blog, vida de mãe: porque essa é minha vida agora! 

Posso ter muitos empregos ainda, posso até perder oportunidades que alguns dizem imperdíveis, mas o que para mim hoje não tem preço é a vida dos meus filhos, e graças a Deus estou podendo aproveitar tudo que posso com eles.

E você já abraçou seu filho hoje? Já disse que o ama? Já agradeceu pela saúde dele?

10 comentários:

Ninon disse... [Responder o Comentário]

Ahh Elaina, você disse tudo!!

Cada vez que eu penso na Giulia e especialmente na Soraya, me dói tanto o coração, me dá uma angústia tão grande. Peço a Deus todos os dias que de forças para essa mãezinha e para tantas outras que precisam.
E tb agradeço várias vezes ao dia por ter meus filhos ao meu lado e com saúde. E não troco minha vida de mãe, em casa com os filhos por nada no mundo!!!!

Bjão minha querida!!!

Viviane disse... [Responder o Comentário]

Que lindo Elaina! O futuro a Deus pertence, mas no hoje nós podemos ser melhores, amar e demonstrar este amor.
Beijão e obrigada por esta reflexão logo cedo. Eu estava precisando. :-)

Lenita de Paula disse... [Responder o Comentário]

Não existe amor como o amor de mãe! Qq Joelho ralado dói na gente como se fosse uma pedrada no coração. Nem imagino o q seja a dor de perder um filho, mas nada na vida acontece sem motivo e Deus as vezes recolhe alguns anjinhos mais cedo, como se tivesse deixado um ser especial, um anjo mesmo vir por empréstimo.
Os filhos são uma dadiva, um presente, zelar por eles e ama-los incondicionalmente são os "ofícios" da gente, as mães.
Que temos que agradecer, diariamente, por esse presente, pela oportunidade única de ser responsável por um anjo.
Adorei o post!

Beijos

Marcia Pergameni disse... [Responder o Comentário]

Oi Elaina. Todos os dias qdo chego do trabalho, procuro curtir o máximo que posso a companhia dos meus filhos. Penso nisso tb depois que conheci a história da Ana Luisa, que garra dessa mãe! Abraço, beijo, agarro, brinco. O tempo passa tão rápido. E cada momento é único ao lado deles! Obrigado por participar da minha enquete fralda. Já deixei lá o post sobre creme de assaduras! Depois passa lá pra ver! bjus

MaH disse... [Responder o Comentário]

Oie Eliana! Não conhecia a história da Giulia e me emocionou muito. Nem imagino como deve ser perder um filho e agora que tenho um dentro de mim, saber dessas coisas me aterroriza.
Eu to curtindo cada minuto da minha gravidez e espero curtir tmb o meu filho, pois o tempo voa, ´né?
Bjao

Fanny Barbosa disse... [Responder o Comentário]

Elaina,

Cada dia agradeço pelas pessoas que amo estarem vivas com saúde, a notícia da morte da pequena me assustou, porque eu acreditava que ela também iria ficar bem como a Ana Luiza, mas não a conteçeu o mesmo.

Anônimo disse... [Responder o Comentário]

Oi Flor... desde que o davi teve pneumonia aos 5 meses eu olho desse jeito... sabe foi bem numa epoca que eu tava muito stressada por ter voltado a trabalhar, acordar a madrugada inteira por causa do Davi, acordar hiper cedo, deixa-lo na casa da tia do meu marido, trabalhar e voltar morta de cansada e saudades dele... Eu tava bem desanimada com tudo, reclamando de tudo..
Depois que ele se recuperou da pneumonia eu vi que se eu passasse todas as noites da minha vida em claro só para estar com ele, por que ele esta saudavel e faminto ahuahauh eu ficaria alí FELIZ da vida e acordada por ter ele do meu lado... Foi uma lição que aprendi sofrendo .... que enquanto ele tiver saúde nada está ruim na minha vida.

Bjusssssssssss e ótimo post .....

Jackie do C'est La Vie ( o blog ta dando piti denovo kkkk)

Dani disse... [Responder o Comentário]

Elaina, realmente não há palavra que traduza o sofrimento de uma mãe que perde seu filho.
E gastamos tanto tempo reclamando com tudo e de tudo, quando esse tempo pode e deve ser usado para agradecer a saúde dos filhos e o amor que reina numa casa qdo se tem crianças.

Beijo e ótima sexta.
#amigacomenta

Karin disse... [Responder o Comentário]

Falou tudo viu...não existe amor maior que o de mãe, sinto muito pela perda da Soraya. Nâo tem com ter idéia do sofrimento dela, mas uma coisa é certa, arrancaram um pedaço dela, somente Deus pra poder dar força.

Gostei de como você terminei, essa é nossa vida agora, vida de mãe, não existe nada mais recompensador e trabalhoso ao mesmo tempo! É divino!

Saudades de você!

Beijos
Karin
www.mamaeecia.com.br

Michele Schefel disse... [Responder o Comentário]

aiaiaiii né... sempre q acontece casos assim passamos a valorizar ainda mais o q temos... o q podemos fazer é rezar pelas pessoas que passam por isso e agradecer o q temos... ha 5 anos minha mae luta contra o cancer, luta pela vida, hj ela esta bem, mas sempre com uma sombra... sim, devemos saber dar valor ao q temos e principalmente as pessoas, e a vida q nos foi dada com tanto amor!
#amigacomenta