Páginas

10

Nossos filhos, nossa vida

Essa semana fiquei muito triste e abalada por dois motivos. O primeiro não cabe discutir aqui (quando passar esse motivo de tristeza vou escrever um post especial), e o segundo foi pela morte da menina Giulia (#forçagiulia), de apenas 1 ano e 9 meses, que perdeu sua vida para o câncer. Você pode saber mais da história dela aqui ou aqui.

Fiquei sabendo da história dela através do twiter da Carolina Varella mãe da #forçaanaluiza, outra história que também me emocionou muito.


A Giulia perdeu a luta contra o câncer no domingo passado (22/05), e logo fiquei sabendo, e aquela notícia mexeu muito comigo, pois o Daniel meu filho mais novo é só um pouco mais velho que ela, fiquei pensando em como a Soraya, mãe da pequenina, estaria suportando tudo aquilo, como teve forças para lutar contra uma doença tão traiçoeira e ainda assim perder essa luta, e pensando nela não conseguia conter minhas lágrimas, que sofrimento, quanta dor…

Então olho para meus filhos ali na minha frente brincando, rindo, e comecei a pensar que aquilo poderia acontecer com qualquer um, inclusive com algum dos meus filhos. E que pensamento atemorizante! Só de começar a imaginar entrei em pânico e então orei a Deus e agradeci a Jesus pela vida dos meus filhos, por Ele ter me dado de presente esses dois meninos lindos e preciosos, mas principalmente pela saúde deles.

Lembro-me dos dias que passei no hospital ano passado com o Daniel, foram dias terríveis também, de muita dúvida, angústia. Nem de longe quero comparar os dois casos, mas acho que quando é a vida do nosso filho que está em jogo não há sofrimento maior para nós mães. Ouvi uma vez que quando se perde os pais, se fica órfão, quando se perde o marido se fica viúva, mas quando a mãe perde um filho, não há palavras que descreva essa dor imensa e sinceramente não consigo imaginar a dor da Soraya.

Desde então estou olhando de forma diferente para os meus filhos, não os amando mais pois isso seria impossível, mas sempre que olho para eles agora agradeço pela vida deles na minha vida, sempre que posso os abraço bem forte e digo o quanto os amo e quanto tenho orgulho de tê-los como filhos e os agradeço por fazer a minha vida mais feliz.

Como sempre disse, filhos são herança do Senhor, Ele nos deu nossos filhos de presente mas não podemos nos esquecer nunca que Ele pode tirá-los de nós, sei que isso é forte, mas é a verdade, e nunca podemos nos esquecer disso. 

Não digo isso para ficarmos aterrorizadas com tudo, entrarmos em depressão, desespero e colocá-los em uma bolha, mas não devemos nos esquecer disso para que todos os dias possamos agradecer pela vida dos nossos filhos, pela saúde, pelas bagunças, por nos deixar com cabelo branco e em pé, porque se algum dia isso acontecer com qualquer um dos nossos filhos, ficaremos devastadas sim, mas não arrependidas de não termos amado, ou abraçado, ou brincado o suficiente com eles. Que possamos fazer dos dias deles enquanto estiverem conosco, uma vida muito feliz, seja ela longa ou não.

Por isso nunca me arrependerei de ter sim deixado minha vida profissional para cuidar dos meus filhos, pode ser que eu nunca consiga voltar à minha área de trabalho que tanto amo, mas com isso tenho o privilégio de curtir cada fase e cada descoberta dos meus filhos. Quando eles crescerem e tiverem suas vidas, tento voltar, ou mesmo fazer outra carreira e cuidar mais de mim. Mas hoje eu não troco essa minha vida por nada, pois como está estampado na frente deste blog, vida de mãe: porque essa é minha vida agora! 

Posso ter muitos empregos ainda, posso até perder oportunidades que alguns dizem imperdíveis, mas o que para mim hoje não tem preço é a vida dos meus filhos, e graças a Deus estou podendo aproveitar tudo que posso com eles.

E você já abraçou seu filho hoje? Já disse que o ama? Já agradeceu pela saúde dele?

10 comentários: