Páginas

12

Desabafo...

Faz um tempinho que não escrevo, isso porque minhas últimas semanas foram bem agitadas, estava entre consultas médicas e exames da terceira gravidez, cuidando do Davi com infecção viral (depois escrevo sobre minha saga) e por fim viagem de férias em família, que foram muito boas.

Agora estou de volta com força total, e espero colocar todos os assuntos que tenho em mente em dia aqui no blog.

Eu tive várias idéias de posts, mas aconteceu uma coisa que me deixou extremamente irritada e tive que desabafar com vocês, pois talvez assim me acalme e não saia por aí fazendo besteira (fazer besteira é ligar para alguns familiares e dizer certas verdades que fariam nunca mais nos falarmos, como sei que isso não é certo, desabafo aqui e me acalmo com vocês).

Primeiramente vou explicar o que ocasionou o problema.


O Daniel, meu filho mais novo (por enquanto, que será promovido à do meio daqui à 7 meses) tem exatamente 2 anos e 9 meses, porém ele ainda não fala muita coisa. Quer dizer, ele fala mas do jeito dele, só fala as duas últimas sílabas das palavras e forma frases de no máximo 3 palavras.

O Davi também demorou para falar mas nem tanto, ele foi falar mesmo com 2 anos e meio, questionei a pediatra sobre esse "atraso" na fala dele, então na consulta de 2 anos e meio do Daniel ela fez vários testes e o principal foi, ela fazia várias perguntas à ele para ver se ele compreendia as coisas (coisa que ele faz e muito bem), mas na hora de responder quem respondia era o Davi, nem dando chance para o irmão abrir a boca. Conclusão da pediatra: -"Você está vendo porque o Daniel não fala? Ele não precisa, o irmão fala por ele!" Ela concluiu que ele é perfeitamente normal, só tem mesmo preguiça de falar, então só deveríamos incentivá-lo.

Desde então não me preocupo com isso pois ele realmente entende tudo que falamos e cumpre muito bem as ordens que lhe damos (claro que quando quer pois ainda está na fase do terrible two).

Pausa: - Eu sou da área da saúde, e como disse antes em vários posts sou realmente muito chata em relação à saúde e escolha dos médicos que passo, e por isso tenho total confiança em todos que frequento (isso inclui meu GO e a pediatra dos meninos). Despausa.

Então…

Minha sogra e minha cunhada acabaram de voltar do Canadá pois estavam visitando meus dois cunhados que moram lá. E ontem ligamos para ver se tinham feito boa viagem e se foi tudo bem (já que minha sobrinha de 1 ano e meio estava junto e viajar 11 horas com um bebê não deve ser fácil), nessa ligação minha sogra avisa que um dos irmãos do Flávio queria falar com ele, não demos muita importância achando que era só saudades ou coisa parecida.

Quando foi hoje ele liga para saber o que esse irmão dele queria tanto falar com ele. E aí é que vem, esse irmão do Flávio está no segundo ano de neurologia lá no Canadá, e começou a questionar se o Daniel não teria nenhum problema neurológico, já que está com a fala "muito atrasada", como ele também teve refluxo (coisa que já não tem mais, regrediu totalmente aos 2 anos) ele muito provavelmente tem algum problema neurológico e disse para eu procurar outro pediatra ou até mesmo um neuropediatra, pois esse problema pode se agravar e quanto mais cedo o tratamento maior a probabilidade de cura, e bla, bla, bla…que todos estão preocupados com a saúde do Daniel, que só querem ajudar...

EU FICO MUITO IRRITADA QUANDO SE METEM NA EDUCAÇÃO DOS MEUS FILHOS, AGORA ACHAR QUE ESTOU SENDO RELAPSA NA SAÚDE DELES EU NUNCA VOU ADMITIR!!!!!

Todos meus sobrinhos e cunhados tem problemas (no meu ponto de vista), um não dormia até os 6 anos de idade (também a mãe dormia no quarto do menino desde que nasceu e depois ficava reclamando), a outra, a menina não pode encostar na mesa que a minha cunhada corre para o hospital fazer tomografia (colocando a menina em risco de infecção, expondo-a a uma carga gigantesca e desnecessária de radiação e anestésico)… enfim, são modos de cuidar que cada um sabe o que é melhor, e eu não me meto pois Deus deu cada filho para um casal de pais específicos, e não para a família inteira…

Ninguém nunca veio me perguntar nada se eu já tinha perguntado para a pediatra se ele tinha ou não um atraso na fala. Sempre brinquei que minha sobrinha, 1 ano mais nova, ia falar antes que o Daniel, então eu supus que como eu estava sempre brincando eles sabiam que eu estava tranquila e que estava tudo bem. Mas não, eles se desesperaram achando que eu sou uma imbecil que não sei cuidar do meu filho e que não tinha visto que ele "tem um problema neurológico".

Agora me diz, quem sabe mais do meu filho, eu e a pediatra que o acompanha desde o dia de seu nascimento, ou um cunhado que mora à mais de 8.000 km de distância e só viu o Daniel uma vez quando tinha 1 ano, uma sogra e uma cunhada que amam simplesmente supor as coisas e tomar como verdade absoluta? Acho que nem preciso responder…

Enfim, estou muito irritada e chateada, pois eu não me meto na educação e cuidado de ninguém com seus filhos, a não ser que peçam minha opinião/sugestão, e por isso não admito que fiquem falando do modo como cuido dos meninos ou mesmo venham a me questionar se eu não percebi o "problema que meu filho tem"?

É claro que eu conheço meus filhos, é claro que me preocupo com eles, e se eu achasse necessário uma "segunda opinião" de outro pediatra eu já teria feito isso a muito tempo. Mas confio totalmente na minha pediatra. Ou eles acham que uma pessoa que nunca viu meus filhos vai saber mais da saúde deles que a pediatra que os acompanha?

Fico muito chateada (digo novamente) pois é sempre assim, eles vêm, falam um monte de besteiras, fico com vontade de mandar catar coquinho, brigo, mas não adianta, daqui um tempo vão achar outra coisa para infernizar minha vida.

Não sei se estou sendo muito radical com eles, (pois admito que os hormônios da gravidez me deixam sem muita paciência), mas uma coisa é certa, esses meus cunhados e sogros nunca vêm perguntar na paz o que está acontecendo, já vem acusando e sugerindo (coisas absurdas) e ficam ofendidíssimos quando eu não aceito a opinião deles. Mesmo o Flávio dizendo o que a pediatra disse, meu cunhado questionou a credibilidade da minha pediatra (sem conhecê-la) e "sugeriu" que eu consultasse outro…

Sei que foi um desabafo longo, mas essa história ainda vai me render um bom tempo de apurrinhações, discussões e brigas em família…então falar aqui com vocês me ajuda a acalmar um pouco.

E vocês acham que eu devo mesmo procurar outro pediatra? Alguma de vocês o filho também demorou para falar somente por preguiça? 

12 comentários:

Francimary disse... [Responder o Comentário]

Ô Elaina...meu filho ainda é bebezinho pra falar, tem apenas 2 meses, mas nesse pequeno espaço de vida, uma pessoa da minha família já deu a entender que eu não estava cuidando direito dele, pois teve um probleminha no ouvido e a pediatra passou medicação e tudo e queriam que eu procurasse um otorrino...eu perguntei "na lata", se ela achava que eu não estava cuidando do meu filho direito e ela ficou sem ação. Foi bom pois ela nunca mais falou assim comigo. Família é assim, sempre se intromete em tudo o que puder! Infelizmente!!!
Quanto à demora pro seu filho falar, meu sobrinho também passou por isso, na verdade ninguém esperava ele responder quando faziam perguntas...então ele não respondia e até hoje ele só responde quando quer e está com 4 anos! Aí já é personalidade dele, mesmo. Pois é, fica tranquila, se você confia na sua pediatra e já viu que é isso mesmo, vai chegar a hora dele falar melhor. Beijos!

Diana Ramlow disse... [Responder o Comentário]

Ei Elaina..eu tinha seu blog adicionado na minha lista mas nunca comentei aqui,alias nunca tive tempo suficiente pra conhecer vcs.
Bem,familia adora se meter na saude e educação de nossos filhos.Teve umna epoca q meu filho tinha muita infeccoes no ouvido e teve tb convulsoes,e eu corria pro medico e sempre cuidei muito bem dele,meu sogro super se achando começou a dizer q teve 12 netos e nenhum nunca ficou doente igual ao meu filho,dando a entender q eu nao cuidava bem,sabe o q eu fiz??parei de levar o Rhyan na casa dele por um bom tempo e parei de falar com ele a respeito da saude do meu filho,dando a entender q nao gosto que se meta..acho q ele entendeu..rsrs..

Essas coisas nao tem jeito eficaz de resolver,cada situação é uma,e cada familia tb.Meu sogro de vez em quando gosta de dar umas alfinetadas,finjo q nem escuto...hahaha..

Se vc achar q precisa de uma segunda opiniao faça isso por instinto proprio,nao pq alguem ta dizendo q dseve fazer,mae sabe o q é melhor pro seu filho.

bjaoooo

Anônimo disse... [Responder o Comentário]

Acho que essas questões de desenvolvimento são muito relativas. Cada um é único. Entre eu e meus irmãos mesmo existiu uma diferença enorme. Ainda tenho só uma menina, porém, vejo algumas diferenças nela e em outras crianças...tem coisas que ela demora mais assimilar, tem coisas que é bem mais esperta, e por aí vai. O importante é vc como mãe estar sempre acompanhando o desenvolvimento dos seus filhos. E parente? São todos assim...sempre vai haver um pra dar pitaco...haja de acordo com sua consciência e seu coração! Bjs!

Karin - @blogmamaeecia disse... [Responder o Comentário]

Bom dia Elaina...

Eu bem sei como família pode incomodar muito quanto se trata da educação e saúde dos nossos filhos. Infelizmente moro com a minha mãe e isso faz com que nós discutamos muito, mas enfim, hoje é sobre você.

Se os seus familiares lhe deixaram com dúvidas em relação a pediatra dos seus filhos, mesmo você consultando com ele desde quando seus filhos eram pequenos... Nota bem: se há dúvidas...

Então diria para você procurar uma segunda e até uma terceira opinião. Apenas para desencargo de consciência. Para depois quando seus familiares vierem encher o saco, você tem o argumento de mais dois especialistas, entende?

Acho que seria bom pra você, viu!!!

Boa sorte, espero que tudo dê certo!!!

Beijão!

Marcia Pergameni disse... [Responder o Comentário]

Amiga vc tem razão em ficar chateada, também não gosto que fiquem dando palpites como este sobre a educação dos meus filhos. E você sabe se pode ou não confiar no pediatra que escolheu pra eles. O Antonio tb não fala nada ainda, mas entende tudo. Ele tem 1a5m A Cecília nessa idade já falava muita coisa, mas é a mesma coisa que acontece com seus filhos: a ceci fala por ele. se vc se sentir melhor, faça uma visita a um segundo pediatra pra saber a opinião dele também. bjus

Anônimo disse... [Responder o Comentário]

Oi Elaina, meu nome é Fabilaine, acompanho seu blog e gosto muito. Sei exatamente o que vc passa, moro próximo a minha sogra, então, já viu né. Antes de qualquer coisa vc deve usar o seu lado mãe, se está tranquila quanto a pediatra, não ligue para o que os outros dizem ou pensam, os pais são vc e seu marido e ponto.
Bjs.

Loreta disse... [Responder o Comentário]

Oi querida,

Putz, tb odeio q se metam na minha vida e na dos meus filhos!!
Tive o mesmo problema q vc! O Pedro, meu filho mais velho, até os quase 3 anos não falava muito, só algumas palavras, as sílabas finais e etc.
Eu tb sempre confiei e confio, muito no meu pediatra q me dizia q isso era normal, q ele tinha preguiça pq compreendia tudo oq a gente falava mas, como ficava em casa comigo o tempo todo não tinha necessidade de aprender pois, eu sempre entendia ele.
E o povo todo enchendo o meu saco, me dizendo q era atraso, pra fazer simpatia e blá, blá, blá...
Qdo nos mudamos para o Recife, resolvemos colocá-lo na escola pq ele estava se sentindo muito solitário longe dos primos e tals, daí além daquelas preocupações normais de mãe q coloca o filho na escola pela prmeira vez eu pensei: e agora? a professora não vai entender ele! Será q ela vai ter paciencia? E qdo ele quiser ir no banheiro? Será q ela vai entender?
Conversei sobre estes medos com a coord da escola e a resposta dela foi assim: fique tranquila, daqui 1 semana ele vai estar um tagarela!
Dito e feito! O Pedro é um verdadeiro tagarela!! Quer dizer, ele sabia o tempo todo como falar mas, nào se esforçava pq não precisava.
Ja a Cacá está com quase 2 anos e fala muuuuito! O motivo é muito simples: o Pedro não deixa ela falar nem fazer nada, a competição entre eles é imensa então, ela precisa se virar e se sobrepor ao irmão sempre, resultado: aprendeu rapidinho a falar!
Cada criança é de um jeito e tem seu ritmo de evolução, se vc e seu marido estão seguros de que não há nada errado com ele então, simplesmente ignore!
Com a minha família eu fiz assim: fui ignorando, ignorando na hora que não deu mais eu avisei a todos durante um almoço de domingo: Gente, eu sei q vcs me amam, q só querem o meu bem mas, toda esta falação está só me deixando nervosa e irritada com voces então, vamos fazer o seguinte: me amem e não me questionem, não se preocupem q qdo eu precisar eu grito!
Pronto! Fui grossa mas foi uma vez só!
Ufa, falei demais!! desculpe...rsrsrs

Bjos!

Loreta#amigacomenta;)
@bagagemdemae

PS: Esta semana tem um sorteio de Kinder ovo gigante lá no blog, vai lá participar, quem sabe vc nào leva ele pra dar uma adoçada!! rsrsrs Bjoo!

Tathy disse... [Responder o Comentário]

Ai, que gente mala!!!! Achar que você está sendo relapsa é o cúmulo!!! Apontar todo mundo aponta né? Odeio gente assim.
Olha, Ellis é mais nova, fez um ano agora e fala muito pouco. Fala mamãe, pai e só quando quer. Ela fala muito a língua dela, o tempo todo, mas é só.
Mas pra ter dar mais tranquilidade, a filha da comadre fez 3 anos em agosto, ela também demorou pra falar. Como ela nasceu com 34 semanas minha amiga acho que poderia ter a ver com o problema dela falar pouco. Levou em pediatra, mais de uma fono, neuro... A resposta? Ela tem preguiça. Ouve, entende tudo que falam pra ela e acaba se comunicando de outras formas, ela se fazia entender de um jeito que não dava pra minha amiga fingir que não tava entendendo pra incentivar ela a falar. Agora ela já fala bem mais coisas, claro que menos do que algumas crianças de 3 anos falam, mas já fala.
Cada criança tem seu tempo.
Se você confia tanto nesse pediatra como você diz que confia, fique tranquila! Quando ele achar que é hora e perder a preguiça vai falar.
E quanto a esse povo intrometido, fala pra cuidarem da própria vida ou então dá um gato pra cada um, assim eles têm mais 7 vidas pra cuidar ao invés de ficar cuidando da sua.

Beijos

Bianca disse... [Responder o Comentário]

Sabe que passo por um problema sério na minh família, mas nem posso desabafar no blog, pq todo mundo de casa me lê! Mas minha mãe e minha tia, que têm bastante contato com as meninas vivem me desautorizando na frente da minha filha mais velha... Minha mãe inclusive chegou a dizer que acha que não deveria ter tido filhos, porque não cuido bem delas. Eu escuto, sofro muito com isso, claro, mas na minha casa eu faço as coisas como eu acho melhor! Eu errei em deixar as coisas tomarem essas proporções, não sei se um dia eu vou conseguir mudar essa situação, mas vou seguindo.

Você está certíssima. Dos nossos filhos nós sabemos. Não se deixe invadir! cada crianç tem seu tempo...

Beijo!

@BiPeres

Thaty disse... [Responder o Comentário]

Oi querida!!

A Marília Mercer costuma dizer que a parte de palpites pra ela pode ser dado em fraldas, que ela prefere. E é bem isso, também prefiro. Quer dar pitaco na minha vida? Em vez disso, compra um pacote de fraldas e fica de boca calada. Pq "pitacar" todo mundo quer, mas ajudar de verdade...cadê???

Bem, sobre o Daniel, você já procurou o médico e já fez os exames necessários. Se vc confia no médico, deixa o conselho do seu cunhado entrar por um ouvido e sair pelo outro. Afinal, ele não chegou nem na metade do curso, né? Mas acho que você poderia procurar dicas de como fazer o Davi não responder pelo irmão, pra incentivá-lo a falar. Talvez conversar com o Davi, explicar e pedir a ajuda dele. Que tal um post pedindo dicas e perguntando se alguém passou por isso? Eu te ajudo a divulgar!

Beijos
Tati
Mulher e Mãe
#amigacomenta

Um espaço pra chamar de meu disse... [Responder o Comentário]

ó, será q é mau de Daniel...?o meu demorou pracaramba pra falar,tbém queria procurar fono e tal,a irmã falou antes de andar(mulher é assim mesmo) e ele andou muuuuuito antes dela e de falar,rsrsrsrs... procurei a pedi e falou que era normal,q eu ñ poderia comparar com a mais velha e tal...depois ele começou a trocar o r pelo l,levei na dentista,será língua presa e tal?diagnóstico = preguiça,começamos a~ignorar qdo falava errado e começou a falar certo...ñ se aborreça com os pitacos,sabe que virão muitos ainda...vc é boa mãe e o seu coração é quem sabe das coisas...bjs #amigacomenta

thy_avila disse... [Responder o Comentário]

oii.. seu blog de desabafo me deu uma aliviada hoje, já que estou chateada por coisas simples de valores familiares na criação dos filhos; estou grávida de 9 meses e tenho um filho de 9 anos.. tenho tido problemas com o excesso de cuidados da família com meu filho, já que eles acham que o que eles decidem para o matheus é que importa, a minha opinião acaba ficando sobreposta; surtei hoje e decidi que quem tem que guiar meu filho somos eu e o pai dele e não os demais.. por mais q tentem fazer de boas intenções.. obrigada pelo seu blog.