Páginas

6

O verdadeiro Natal

Como já disse antes, dezembro para mim é muito especial. Foi o mês que recebi o maior presente que poderia receber, meus filhos, foi em dezembro que me tornei mãe pela primeira e segunda vez. E é em dezembro também que comemoramos uma das maiores graças que o homem poderia receber, comemoramos o nascimento de Jesus, o Cristo, que veio ao mundo para nos salvar e nos dar vida eterna nEle. 

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.  João 3:16

Sei que pela história Jesus não nasceu em dezembro, mas infelizmente não temos uma data exata para esse acontecimento, então como estipulou-se 25 de dezembro para essa comemoração eu celebro nesse dia, pois pelo menos eu a celebro, pois acho que o dia exato não importa, o que importa é lembrarmos desse acontecimento que mudou a história mundial.


Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o governo estará sobre os seus ombros, e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Isaías 9:6 (Eu não enxergo nenhuma referência ao Papai Noel aqui…)

Sei que esse post será polêmico, mas peço que entendam e me respeitem, pois é minha opinião pessoal, que está totalmente baseada e fundamentada na bíblia. Não estou aqui para mudar ninguém, só peço que leiam e reflitam.

Aqui em casa somos cristãos, temos a bíblia como manual de fé e vida prática. E como tal nós comemoramos o Natal no seu significado real, o nascimento de Jesus Cristo e nada mais.

Tenho lido muitos textos e depoimentos de mães sobre a idade certa de dizer que o Papai Noel não existe. Mães da escola onde meus filhos estudam angustiadas por não saber lidar com esse assunto, perguntando desesperadas se um ou outro amiguinho já não acredita, se vão falar na sala, como proceder se isso acontecer…

E sempre que vejo algo assim fico triste por essas famílias, e sinto um certo alívio de não ter que passar por isso. Explico.

Nós nunca mentimos para os nossos filhos. Sei que pode parecer estranho ou difícil de acreditar, mas sim, mentira é uma coisa que não entra em casa. Se surge algum assunto que não pode ser discutido com eles, simplesmente digo que eles são muito novos para entender, e quando tiverem a idade certa nós conversaremos com eles. E nunca falamos ou prometemos algo que não vamos cumprir.

Desde o primeiro Natal dos meninos sempre focamos a comemoração no nascimento de Cristo, que nosso maior presente nos foi dado pelo Seu nascimento e morte na cruz nos libertando da escravidão do pecado. O que sair disso é comercial, mentiroso e não tem importância. Então eles já sabem que os presentes que ganham não vem do papai Noel ou de qualquer outra figura mitológica, e quando surge esse assunto não preciso me preocupar, eles já sabem a verdade.

(Sei que a história de São Nicolau pode até ser de verdade, mas o que chamo de mentira é dizer que esse "bom velhinho" dá presentes para todas as crianças do mundo numa mesma noite. Desculpem-me mas isso não eu aceito, pois é a mais pura e cruel mentira!)

Quando eu era criança e acreditava nele (pois meus pais não compartilham a mesma fé que nós) ficava feliz com meus presentes, mas triste ao mesmo tempo pois sabia que essa história que meus pais me contavam não era totalmente verdade, pois se o Papai Noel dava presentes para o mundo inteiro, porque as crianças pobres não recebiam? Porque eu tinha que doar os meus brinquedos para elas? Será que o Papai Noel não gostava de crianças pobres? (sim isso passava na minha cabeça). E quando eu descobri a verdade fiquei sim muito chateada e magoada com meus pais por terem mentido para mim, isso passou longe de ser uma experiência positiva na minha vida.

Alguns familiares ficam bravos conosco por não deixarmos os meninos terem essa "fantasia", mas eles não precisam de uma mentira para fantasiarem, eles sabem que o Papai Noel é só um personagem como qualquer outro de desenho, que os presentes que ganham no final do ano são dos pais, avós e tios, que trabalham muito para poder fazer essa agrado à eles. E são muito felizes com isso.

Não precisamos de uma mentira, ou uma estória adaptada para que nosso Natal seja "mágico". Nosso Natal é sempre maravilhosos e especial pois comemoramos o milagre do nascimento de Cristo, e não precisamos de nada mais além disso.

Tem um texto que explica muito bem o Natal. Vou transcrevê-lo pois é muito bonito e vale a pena ser lido:

" O Natal nos fala do nascimento de Jesus, o Filho do Altíssimo. Ele deixou a glória excelsa e desceu até nós. Esvaziou-se e assumiu a forma humana. Jesus sendo Deus se fez homem, sendo Rei se fez servo, sendo exaltado, humilhou-se até a morte e morte de cruz. O nascimento de Jesus foi prometido desde a eternidade. As profecias apontaram para Sua vinda. Dele falaram os patriarcas e os profetas. Todos os sacrifícios judaicos eram sombras que apontavam para sua realidade. Na plenitude dos tempos, Ele nasceu em Belém, nasceu de mulher, nasceu sob a lei para ser o Nosso Redentor.
Seu nascimento foi um milagre, Sua vida foi um portento, Sua morte foi substitutiva, Sua ressurreição foi poderosa. O Natal não é uma festa pagã. A figura central não é o papai Noel, nem a mensagem central do Natal é o comércio. Natal não é o brilho pálido da terra, mas a luz fulgurante do céu. Natal não é troca de presentes nem banquetes requintados, mas a oferta da graça, o presente da salvação. Jesus Cristo é o milagre do Natal, o conteúdo do Natal, a razão da nossa celebração."
Hernandes Dias Lopes

E o que tudo isso tem a ver com um blog materno?

Bom, uma das nossas premissas aqui em casa é tratarmos nossos filhos com respeito, como pessoas de verdade apesar da pouca idade (já escrevi vários posts dizendo isso), e fazemos isso desde do dia do nascimento deles. E um grande sinal de respeito é não mentirmos jamais.

E se não mentimos por nada, não seria num assunto tão importante para nós que abriríamos uma exceção, não podemos mentir sobre a maior graça que recebemos aqui na Terra, o nascimento do Salvador do mundo (e meu Senhor e Salvador pessoal), substituindo toda essa graça pela imagem e estória de um velhinho vestindo uma roupa extremamente quente no nosso verão brasileiro (que desculpem-me a meu ver nunca teve nada de bom).

"Pois a verdadeira luz, que alumia a todo homem (Jesus), estava chegando ao mundo.
Estava ele no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, e o mundo não o conheceu.
Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;
os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai."
  
João 1:9-14

E o meu mais sincero desejo é que o verdadeiro Natal, a luz que veio ao mundo com o nascimento de Cristo, possa encher cada lar e abençoe a cada um.

6 comentários: